Escrava Mãe
de segunda a sexta
18:30
Ver todos
Publicidade

TODAS AS HISTÓRIAS TÊM UM PRINCÍPIO

Algumas tramas são tão marcantes que atravessam gerações. É o caso de ‘A Escrava Isaura’, uma obra que conquistou o mundo, contando a vida da escrava de pele clara perseguida pelo obcecado senhor Leôncio.Mas nada disso teria acontecido sem as personagens e enredo de ‘Escrava Mãe’. Esta história começa em 1789, em Angola, principal mercado abastecedor de escravos para as plantações brasileiras de cana-de-açúcar. É de lá que são trazidos Kamau (Marcelo Batista) e Luena (Nayara Justino), que conseguem fugir e recomeçam a vida em liberdade. Quando se apercebe que está grávida e dá à luz, Luena fica frustrada ao notar a pele mais clara da filha: aquela criança é fruto da violência que sofreu durante a travessia do oceano.

Antes de morrer, a escrava consegue deixar a bebé a salvo. Esta acaba por ser acolhida na fazenda Engenho do Sol. A menina, que ganha o nome de Juliana(Gabriela Moreyra), será criada quase como um membro da família, mas quando descobre a verdade sobre o seu passado revolta-se, jurando que jamais deixará um homem branco tocá-la. Até que conhece o jovem português Miguel (Pedro Carvalho). Este será o grande amor da sua vida. Mas esta não será uma relação fácil, entre invejas, ciúmes e a emergente luta pelo abolicionismo.

Os sonhos, os medos, o ódio contra o domínio e os dois lados do processo de exploração são alguns dos temas abordados ao longo de toda esta trama épica.